Reaproveitamento de cascas de frutas

Um dos maiores problemas ambientais de nossa região é a quantidade de resíduos que produzimos. De acordo com as informações do governo do Distrito Federal, diariamente são descartadas mais de 2.700 toneladas de resíduos domiciliares por seus habitantes. Isto significa que cada pessoa produz, em média, 2,4 quilos de lixo por dia.(Dados do Diagnóstico de Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos do Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS), do Ministério das Cidades).

A maior parte dos resíduos coletados é depositada em lixões, gerando riscos ambientais. Há o perigo do chorume, líquido derivado da mistura da decomposição do lixo e da água da chuva, foi denunciado e hoje o próprio Serviço de Limpeza Urbana, responsável pelo lixão da Estrutural, confirma a informação. Como os problemas ambientais não ocorrem de forma isolada de seu contexto econômico, social e cultural, eles devem ser tratados considerando todos estes aspectos em sua totalidade. Portanto, por principio, os projetos e as iniciativas que visem soluções para as questões ambientais precisam focar o homem como agente ativo do processo, visto ser ele parte integrante do meio ambiente em que vive (ANDREOLI, 2012).

De acordo com a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o descarte inadequado dos resíduos proporciona riscos à qualidade de vida, à saúde pública, ao bem-estar e à estética do meio ambiente. No âmbito desta pesquisa, constatamos que o lixo doméstico representa mais de 50% do total dos resíduos orgânicos sólidos gerados diariamente. Ele é considerado um dos responsáveis pelas emissões de gases de efeito estufa e pelo chorume, que contamina o solo e contribui para a proliferação de agentes patogênicos, ou seja, causadores de doenças (SANTOS, 2007).

Uma das soluções apontadas para o problema do lixo doméstico é o processo de compostagem, ou seja, aproveitar através de adubo todos os resíduos orgânicos em questão, uma prática milenar de múltiplos benefícios. O processo é natural, simples e eficaz, e contribui para a diminuição de forma considerável da quantidade de lixo que produzimos, além de gerar um adubo de excelente qualidade, que pode ser usado nos jardins e hortas urbanas das comunidades. O processo de compostagem doméstica é economicamente viável, ecologicamente correto e utilizado com sucesso em vários países do mundo (FIGUEIRA, 2012). Outra alternativa é, o aproveitamento de resíduos de frutas para utilização como forma de farinha que pode ser utilizada em variadas receitas e ajudar na alimentação de crianças nas escolas e com isso alterar o fator produtividade, tanto de forma que esta questão vai deliberar fonte de renda para quem vai fazer a farinha, quanto que vai favorecer um mercado inovador de produção e que ajuda na nutrição.

Thiago Barbosa Moreira – Professor, formado em engenharia de produção e pedagogia com especialização em docência do ensino superior.

  thiagobarbosamor@gmail.com