Professor alerta para os riscos de fazer exercícios somente pela estética.

O personal trainer e professor no curso de graduação em educação física da Faculdade de Tecnologia do Ipê (Faipe), Adilson Domingos dos Reis Filho, fala da importância do exercício físico para prevenção de doenças e qualidade de vida, do acompanhamento de um profissional qualificado e alerta para os perfis que ensinam dietas e exercícios físicos nas redes sociais. “O atendimento deve ser personalizado, de acordo com a necessidade do aluno, focar somente na estética é um erro”, afirma o profissional.

Adilson é formado em educação física há 16 anos, pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Para ele a importância do exercício físico vai muito além da questão estética. “Pesquisas mostram ligação entre a obesidade com diversos tipos de câncer, como o de mama, colo, intestino e próstata. Quando o aluno começa a fazer exercícios e sai do sedentarismo, isso ajuda na melhora da qualidade de vida e no combate a esses tipos de doença”, afirma.

O profissional explica a diferença entre atividade física e exercício físico. “Uma coisa que é legal deixar claro é essa diferença. Atividade física é tudo aquilo que você faz de movimento que gere algum gasto calórico acima dos níveis de repouso é uma atividade física, por exemplo, passear com cachorro, fazer compras no supermercado, ir ao parque, enfim, tudo o que te faz sair do estado de repouso. Exercício físico é quando se tem uma atividade sistematizada com um horário de começo e término do exercício, tempo de treinamento, a frequência que será executada, a intensidade, tudo o que é de certa forma programado”, esclarece.

Para ele o grande problema está na busca pelo exercício físico para conquistar o “corpo ideal” e não pela preocupação com a saúde. “O exercício deve ser usado como meio da pessoa ter saúde, é impossível ser 100% saudável, porque tem o stress natural do dia a dia, mas as pessoas podem optar por ser saudável a maior parte do tempo”.

As academias de ginástica são vistas, muitas vezes, como lugares para se conquistar o corpo perfeito, mas na verdade o exercício deve ser algo para extravasar, soltar energia e se divertir. É importante que as pessoas busquem o exercício que mais gostam e que dão prazer, para que a busca por saúde não seja um sacrifício. “O emagrecimento é consequência, o objetivo do exercício tem que ser sempre a saúde e a longevidade”, afirma o profissional.

“Dentro do curso de educação física, como é um curso voltado para a área da saúde, a gente fala para os acadêmicos trabalharem focados em saúde, então o profissional que induz o cliente a usar anabolizantes, a passar fome ou fazer qualquer coisa que gere um malefício para a saúde, você está descumprindo o papel principal do educador físico que é o de agente da saúde”, alerta.

Sobre as dicas de dieta e exercícios físicos na internet, Adilson lembra que o exercício  precisa ser passado de maneira individual, com avaliação física do aluno e de acordo com o tempo que ele tem disponível, se gosta de exercícios e com quais mais se identifica. Após isso, o profissional monta o treino de acordo com as necessidades do aluno. Por isso, ele não indica exercícios e dietas ensinadas nas redes sociais.

“Existem indivíduos que tem mais facilidade de ganhar massa muscular, então a pessoa que tem a dificuldade de ganhar massa muscular e faz o exercício físico focando somente no emagrecimento, desanima rápido porque não está vendo o resultado que queria”, diz.

Para ele o grande problema desses perfis nas redes sociais, são os padrões inalcançáveis de estética. “Muitas vezes aquela pessoa que tem um perfil na rede social faz uso de manipulados e substancias misturadas com anabolizantes para chegar naquele corpo, então as pessoas criam uma neura de fazer todos os exercícios que aquele blogueiro ensina, achando que vai ficar com o corpo igual, mas não vai, porque aquele corpo não foi criado com exercício, foi criado com procedimentos estéticos ou outros meios que muitas vezes estão escondidos”, afirma.

“Ao invés de motivar, inspirar as pessoas a fazer a pratica de exercício pela saúde, muitas pessoas ficam desmotivadas porque treinam todos os dias, fazem os mesmos exercícios e não conseguem o mesmo resultado, isso gera frustração e muitas vezes a pessoa acaba caindo no alcoolismo ou nas drogas, ficando com indícios de depressão, o que pode levar até ao suicídio”, completa.

Textos: Olhar Direto